CELULAR FAZ MAL? O QUE A NEUROCIÊNCIA DIZ | Claudia Feitosa-Santana
O smartphone revolucionou nossas vidas e, talvez, tanto quanto a escrita para nossos antepassados, mas trouxe junto um desafio - como ser digital consciente? Hoje, a mestre e doutora em Neurociência pela USP com pós-doutoramento pela University of Chicago, Claudia Feitosa-Santana, conta pra gente, aqui na Casa do Saber, o que os estudos científicos, principalmente os de Neurociência, já sabem sobre o impacto dessa tecnologia em nosso cérebro, corpo e comportamento. OBS. Na língua portuguesa, utilizamos a palavra celular para o smartphone (telefone móvel + internet), mas também para apenas telefone móvel. Os estudos citados sobre tumor são especificamente para a relação entre o telefone móvel e tumores na cabeça.
COMENTÁRIOS